"A todos os amigos e visitantes de passagem por esse meu mundo a preto e branco lhes desejo um bom entretenimento, seja através de textos com alto teor poético, através de fotos que uso para compor esse espaço ou das notas musicais na voz de Nara Leão... que nem vejam passar o tempo e que voltem nem que seja por um momento!"

11 de abr de 2011


Fim

Se pudesses ver-me assim
Como me sinto agora
Triste, cansada, e desajeitada

Sou como um simples rochedo
Que canta melodias antigas
Por entre as fragas soltas
De um altar despido

Encontras-me se quiseres
Sempre na ira dos ventos
Nas incandescentes luzes
Que me deixaram despida
No meio do caminho

Tracei nas mãos
O nosso destino
E vi-te a atravessá-lo
No in-exacto momento
De um único fim

Matilde D' Ônix

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não creias nos meus retratos, nenhum deles me revela.
Os meus retratos são vários e neles não terás nunca o meu rosto de poesia.

Gilka Machado