"A todos os amigos e visitantes de passagem por esse meu mundo a preto e branco lhes desejo um bom entretenimento, seja através de textos com alto teor poético, através de fotos que uso para compor esse espaço ou das notas musicais na voz de Nara Leão... que nem vejam passar o tempo e que voltem nem que seja por um momento!"

20 de abr de 2011


textura póstuma

sem sobrenome na identidade vencida
tem a digital impressa a sangue
da tragédia coagulada, ameaça fazer a tréplica
sai do banho enrolada no limo, cheirando a mofo
no seu dedo não tem mais aliança
do lado direito da cama concubina o desamparo
toma café com lembranças, adoçado com amargor.

Beth Almeida

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Não creias nos meus retratos, nenhum deles me revela.
Os meus retratos são vários e neles não terás nunca o meu rosto de poesia.

Gilka Machado