"A todos os amigos e visitantes de passagem por esse meu mundo a preto e branco lhes desejo um bom entretenimento, seja através de textos com alto teor poético, através de fotos que uso para compor esse espaço ou das notas musicais na voz de Nara Leão... que nem vejam passar o tempo e que voltem nem que seja por um momento!"

3 de out de 2012


Canção tão simples 

 Quem poderá domar os cavalos do vento
 quem poderá domar este tropel
 do pensamento 
à flor da pele? 

 Quem poderá calar a voz do sino triste 
que diz por dentro do que não se diz 
a fúria em riste
 do meu país? 

 Quem poderá proibir estas letras de chuva 
que gota a gota escrevem nas vidraças 
pátria viúva 
a dor que passa? 

 Quem poderá prender os dedos farpas
 que dentro da canção fazem das brisas
 as armas harpas
 que são precisas? 

  Manuel Alegre

Um comentário:

  1. "Quem poderá domar os cavalos do vento "...
    Perfeito . Gostei bastante do poema .
    Obrigada pela partilha.
    Beijos

    ResponderExcluir

Não creias nos meus retratos, nenhum deles me revela.
Os meus retratos são vários e neles não terás nunca o meu rosto de poesia.

Gilka Machado